Esse é o título de uma matéria publicada na semana passada no portal da Terra, que conduziu uma pesquisa com participantes do 8º Seminário de Gerenciamento de Projetos, realizado na Pontífice Universidade Católica, em Porto Alegre para saber o que as pessoas mais valorizam em um gerente de projeto. Segundo a pesquisa, “o gerente de projetos deve ter muita habilidade em recursos humanos, demonstrando capacidade de orquestrar, organizar e se comunicar com a equipe em prol de um objetivo comum.”

O próprio PMI já realizou no Brazil um estudo de benchmarking perguntando quais são as habilidades necessárias de um gerente de projeto. Os chamados soft skills dispontaram novamente: liderança (50%), comunicação (41%), conhecimento em gerenciamento de projetos (33%), negociação (30%), conhecimento técnico (29%), capacidade e integrar as partes (25%), atitude (23%), iniciativa (21%), trabalho em equipe (18%), gerenciamento de conflitos (15%), organização (8%) e política (6%).

O presidente e CEO do PMI, Mark Langley, participou de uma mesa redonda com CIOs e executivos de PMOs no Gartner PPM and IT Governance Summit 2011 em San Diego, Estados Unidos. No encontro, Langley disse que o que pode ser colocado em um padrão e testado em uma certificação é apenas um terço daquilo que tem que ser exercitado e aplicado. Segundo o presidente do PMI, se tudo o que nós falamos for sobre a tripla restrição de escopo, custo e tempo, gerenciamento de projetos irá nos deixar na mão.

O próprio PMI tem o Career Pro, que descreve as competências e as habilidades de um gerente de projeto e está disponível no site do PMI. Essas habilidades foram baseadas em um estudo envolvendo 6.000 gerentes de projetos ao redor do mundo. Há três competências, cada uma compreende várias habilidades. As competências são: profissional, liderança e interpessoal.

Nos sentimos mais confortáveis com disciplinas que envolvem cálculos, elas parecem apresentar menos riscos pessoais. Além disso, quando foi a última vez que alguém estudo negociação ou gerenciamento de conflitos no ensino fundamental? Matemática por outro lado estava sempre lá.

Como disse Seth Godin, “Se dar bem na escola é uma habilidade importante se você pretende ficar na escola para sempre. Mas não é relevante para a sua carreira a menos que ela envolva fazer tarefa de casa.” Veja a resenha que coloquei nesse blog sobre o livro dele “Você é indispensável?”.

Como resolver esse empasse? Precisamos estudar os soft skills assim como estudamos ferramentas e técnicas que envolvem fórmulas, precisamos ler, fazer cursos, aprimorarmo-nos sempre. Você gostaria de ir a um médico ou engenheiro que te dissesse que não vai a um congresso, não lê um livro e não estuda nada há anos? Nós gerentes de projetos também não podemos nos dar ao luxo de ficarmos parados. Nesse mundo cada vez mais competitivo, precisamos nos tornarmos indispensáveis e serão as habilidades destacadas no benchmarking acima que nos trarão isso: liderança, comunicação etc.

Para saber mais:

Resenha do livro “Você é indispensável?” http://solangeaguilera.com/wordpress/?p=160

Artigo da Terra: http://not.economia.terra.com.br/noticias/noticia.aspx?idnoticia=201109181300_TRR_80204719

Artigo sobre o Gartner PPM and IT Governance Summit 2011: http://www.projectsatwork.com/article.cfm?ID=267352&authenticated=1