A memória de curto prazo tem três áreas: uma região central que se concentra no item sendo usado no momento, uma área circundante que disponibiliza mais três itens para uso e uma região mais ampla com items mais passivos que estão “no aguardo” para serem usados. Uma pesquisa publicada em março mostra que a região central não tem apenas duas funções como se pensava antes, mas três: ela consegue dizer por predição qual será o próximo item a ser usado, acessa o item e mais tarde, se necessária, faz a atualização do item. Além disso, o estudo mostra que a previsibilidade, ou a capacidade de prever o futuro baseando-se em eventos recorrentes, libera recursos no cérebro para que possamos fazer multitarefas, a memória é parcialmente automatizada liberando-nos para outras atividades. Assim, quando fazemos o mesmo caminho de carro para o serviço, conseguimos pensar naquele email que temos que enviar enquanto o cérebro assume o piloto automático. Estudo publicado por Rice University e Georgia Institute of Technology no Journal of Cognitive Psychology em março de 2011.