Jack_Ma_2008

 

“Se você não fizer, nada é possível”. Essa e outras observações profundas são feitas por Jack Ma, fundador do site de comércio eletrônico Alibaba e o homem mais rico da China. Ele deu uma surpreendente entrevista para o Charlie Rose da CBS em Davos no World Economic Forum.

 

Rejeição

Ele foi tantas vezes rejeitado, que se diz um perito no assunto. Algumas das vezes em que ele foi rejeitado:

  • Três vezes ele foi rejeitado para entrar na faculdade na província onde ele mora.
  • Tentou entrar na polícia; de 5 pessoas, 4 foram contratadas: ele não.
  • Quando a rede de fast food americana KFC foi para a China, 24 pessoas foram entrevistas e 23 foram contratadas: ele não.
  • Dez vezes pediu uma vaga na universidade de Havard: foi rejeitado todas elas.

O segredo da empresa: mulheres

Um dos segredos do sucesso da Alibaba é a quantidade de mulheres na empresa, ele disse que as mulheres pensam mais nos outros e por isso são cruciais nos negócio.

  • 47% dos funcionários são mulheres
  • 33% da gerência são mulheres
  • 24% da alta liderança são mulheres

Como aprender

Ele aprendeu inglês em um hotel na província em que ele mora, ele ia todo dia de manhã no hotel e se oferecia como guia para os hóspedes. Ele aprendeu inglês e aprendeu também a pensar diferente. Ele disse que desde então toda vez que ele ouve ou lê alguma coisa ele pensa sobre o assunto dois minutos. Já pensou, aprender e assimilar algo novo o tempo inteiro em períodos curtos de dois minutos?

Porque ensinar

Em 2013 ele deixou a direção da empresa e passou o cargo de CEO para Jonathan Lu e continua como chairman apenas. Ao que ele quer se dedicar agora? Educação, ele disse que gostaria de ser professor. Uma pessoa de visão, que quer ter um impacto no mundo. Segundo ele, o que se ensina nos MBAs não está correto, nos cursos, se ensina a ganhar dinheiro, quando deveriam ensinar como ajudar os outros, o dinheiro vem como consequência. “Nós não nascemos para fazer dinheiro, nós nascemos para vivenciar a vida”.

“Se nós quisermos mudar o mundo, nós mudamos a nós mesmos”.  Jack Ma.