Rotina e disciplina são duas palavras que descrevem o que você faz, a diferença entre as duas é a sua intenção e, consequentemente, o resultado obtido no seu desenvolvimento pessoal.

Ambas se referem a atividades que você realiza, seja todos os dias, meses, anos, toda segunda-feira, ou qualquer outra periodicidade. Tanto a rotina como a disciplina são aliadas da sua produtividade. Com elas, você não precisa parar para pensar no que irá fazer e como.

Mas as semelhanças acabam aí. A palavra rotina parece dar um certo incômodo, desmotivação e até uma sensação de tédio, descreve uma atividade que você faz por obrigação. Coisas que você faz rotineiramente inclui escovar os dentes, tomar banho e produzir aquele relatório semanal que você tenta postergar até o último instante, mesmo que depois fique até meia noite para terminar.

Disciplina também implica em um esforço pessoal e talvez também seja algo que você preferisse não fazer, como exercício físico ou se dedicar a automatizar o relatório que você detesta fazer. Porém, enquanto a rotina traz à memória a imagem de uma pessoa debaixo de uma pilha de papéis, a palavra disciplina lembra samurais, obstinação e conquista.

Disciplina é a rotina que você faz por um objetivo maior.  O que você faz por obrigação é rotina. O que você faz por determinação, é disciplina.

Se a sua postura tem um impacto no seu desenvolvimento pessoal, como saber então se o que você faz no seu dia a dia é rotina, ou disciplina? Para saber, pergunte-se se aquilo que você faz tem que ser feito para você atingir os seus objetivos. Você se surpreenderá de como algumas coisas adquirem significado, até mesmo escovar os dentes, pois sem os seus dentes seria difícil você chegar onde quer. A questão é: e se você faz algo que de maneira alguma te leva aos teus objetivos? Bom, nesse caso, você não deveria estar fazendo…